NR12 - Caratti Consultoria | Consultoria em Segurança do Trabalho
(12) 3305-0956 | (12) 98120-2169

Consultoria em Segurança do Trabalho

Diagnóstico, projeto, acompanhamento, treinamento e documentação. Nosso objetivo será fazer com que sua empresa atenda a legislação de Segurança do Trabalho de forma inteligente e econômica. Oferecemos treinamento e terceirização de técnico de Segurança do Trabalho, que será supervisionado por um gestor experiente da nossa equipe.
Empresa segurança do trabalho sjc
Adequação de Máquinas e Equipamentos à NR12
perícia, assessoria, classificação de área meio ambiente e segurança do trabalho SJC
Assistência Técnica em Perícias Trabalhistas
Empresa segurança do trabalho sjc
Laudo Técnico de Periculosidade e Insalubridade
Empresa segurança do trabalho sjc
Consultoria e Assessoria em Segurança do Trabalho
Empresa segurança do trabalho sjc
LTCAT Laudo Técnico das Condições do Ambiente de Trabalho
Empresa segurança do trabalho sjc
Análise de Riscos Industriais e Segurança de Processos
Treinamento NR, Implantação NR, PGRS, LTCAT, PPRA SJC
Terceirização de Técnico de Segurança
Empresa segurança do trabalho sjc
Treinamento de Operadores
Empresa segurança do trabalho sjc
Sistemas de Segurança

Receba o contato de um especialista

Segurança de Máquinas e Equipamentos NR12

Parecer Técnico e Laudo de Conformidade;

Instalações elétricas

Dispositivos de partida, acionamento e parada

Sistemas de segurança

Dispositivos de parada de emergência

Registros fotográficos de não conformidades

Classificação De Risco HRN -Hazard Rating Number

Seleção De Categoria De Segurança NBR 14153:2013

consultoria segurança do trabalho são josé dos campos
Ergo Vision
consultoria segurança do trabalho sjc
consultoria segurança do trabalho sao jose dos campos

Redução de Custos

Máquinas e equipamentos utilizados adequadamente diminuem custos com manutenção, afastamento de profissionais e processos trabalhistas.

Aumento de Produtividade

Diminui riscos de paradas inesperadas e garante que máquinas, equipamentos e profissionais poderão aproveitar ao máximo a capacidade fabril.

Aumento do lucro

A falta de segurança promove oscilação nos custos da produção, o que afeta o custo do produto e impacta diretamente no lucro da empresa.

Principais dúvidas

Entre as medidas previstas na NR-12 estão treinamentos periódicos dos trabalhadores e o registro de todo o trabalho realizado na indústria para que sejam repassados todos os procedimentos internos de segurança da atividade.
É uma norma regulamentadora que tem como objetivo garantir que máquinas e equipamentos sejam seguros para o uso do trabalhador.
A empresa pode ser multada por cada problema que a fiscalização encontrar. O valor será calculado de acordo com a NR-28, que trata de penalidades e fiscalização.

Existem diversos casos em que o valor chega a ser muito mais alto do que o próprio equipamento em situação regular.

Além da multa que pode ser alta demais e impactar na sobrevivência da empresa, também podem ocorrer interdições de equipamentos e paralisações de setores, o que pode gerar um impacto significativo na produção.

As mudanças visam simplificar as normas, mas a proteção de máquinas e equipamentos à NR12 continua obrigatória e passível de penalidades previstas em lei para empresas com pendências.
Essa resposta depende do risco da atividade principal e ao número total de empregados.

O Quadro 1 tem 3 campos, no primeiro campo é definido o CNAE da empresa, no campo 2 temos a denominação da atividade da empresa e no último campo é definido o Grau de Risco correspondente.

Empresa segurança do trabalho sjc
O Quadro II na primeira coluna contém os 4 graus de riscos que uma empresa pode estar classificada. Na segunda coluna descreve os profissionais de segurança do trabalho que a empresa precisa ter de acordo com a quantidade de funcionários.
Empresa segurança do trabalho sjc
Portando a resposta para a pergunta é que somente a quantidade de funcionários não define se a empresa precisa ou não ter profissionais de segurança, pois isto depende também do grau de risco da empresa.

Com essas dicas esperamos que consultando a NR5 fique claro definir a quantidade de número de Técnico de Segurança do Trabalho que a sua empresa precisa.

Nossa equipe será responsável por realizar o processo seletivo e acompanhar o desempenho do técnico contratado para garantir as competências técnicas e comportamentais necessárias para o cargo.

Daremos todo o suporte para que sua empresa não precise se preocupar com nada.

É a Avaliação da Conformidade é um processo sistematizado, com regras pré-estabelecidas, devidamente acompanhado e avaliado, de forma a propiciar adequado grau de confiança de que um produto, processo ou serviço, ou ainda um profissional atende a requisitos pré-estabelecidos em normas ou regulamentos, a um custo adequado.

Após o processo de certificação o produto recebe um selo que atesta que ele é certificado e cumpre os requisitos pré-estabelecidos

A sigla PPRA significa Programa de Prevenção de Riscos Ambientais.

Apesar de lembrar algo relacionado ao meio ambiente, esse laudo foi criado visando a antecipação de riscos para evitar acidentes de trabalho e doenças ocupacionais.

Tudo começa identificando e avaliando os riscos, caso haja uma concentração acima do limite de tolerância é necessário implementar medidas de controle.

1. Planejamento

Como o PPRA tem duração de um ano, é preciso que suas ações sejam orientadas durante os 12 meses seguintes.

É importante estabelecer as regras a serem cumpridas juntamente com as prioridades e descrições de cada tarefa.

2. Treinamento

Se existem normas específicas para manipulação de determinada ferramenta ou produto, é essencial para o sucesso da organização que a equipe esteja bem treinada e ciente dos seus deveres, assim é possível evitar desperdício e risco de contaminação.

3. Se precisar, peça ajuda

Existem consultores especialistas em Segurança do Trabalho que podem auxiliar sua empresa durante todo o processo.

A vantagem de ter um profissional capacitados é a diminuição de erros e garantia de assertividade.

Após analisar o PPRA de inúmeras empresas identificamos os erros mais comuns que ocorrem neste processo.

1. Risco inexistente

Ocorre quando o risco já foi eliminado mas continua no documento.

2. Avaliação incorreta

Algo muito comum é encontrarmos uma avaliação incorreta dos riscos ambientais.

Nesses casos a experiência é extremamente importante para enxergar riscos onde a maioria das pessoas não vem.

3. EPI incorreto

Um erro clássico é especificar o EPI incorreto para determinado risco. Muitas vezes o que ocorre é uma troca de EPI, ou seja, ele é necessário mas não para o item que foi especificado.

4. Classificação sem documento

Para a análise de riscos do PPRA é necessário classificar a exposição ao risco (habitual, intermitente ou esporádica)

Uma consequência muito comum e extremamente significativa é perder processos judiciais, mesmo com razão.

As informações contidas no PPRA condizentes a época em que o reclamante trabalhava podem estar incorretas ou até mesmo incompletas, deixando a empresa vulnerável já que seus documentos não tem validade jurídica e não comprovam que as medidas de controle adotadas de fato garantiam a saúde do funcionário no ambiente de trabalho.

Ou seja, fica impossível provar que o funcionário não estava sendo exposto à riscos que ameaçavam a sua saúde.

Normas Tipo A

NBR ISO 12100 – Segurança de máquinas – Princípios gerais de projeto – Apreciação e Redução de riscos

NBR 14009 – Segurança de máquinas – Princípios para apreciação de riscos. (Cancelada em 17/12/2013 e Substituída por: ABNT NBR ISO 12100:2013

EN 60204-1 – Segurança de máquinas – Equipamento elétrico de máquinas – Parte 1 Especificações para requisitos gerais.

Normas Tipo B

Normas tipo B1- Aspectos gerais de segurança

NBR 13852 – Distâncias seguras para impedir acesso a zonas de perigo pelos membros superiores (EN 294)

NBR 13854 – Folgas mínimas para evitar esmagamento de partes do corpo humano (EN 349)

NBR 14153 – Segurança de máquinas: Parte de sistemas de comando relacionadas à segurança, princípios gerais de projeto. (EN 954-1)

NBR 14154 – Segurança em máquinas: Prevenção de partida inesperada (EN 1037)

NBR 13853 – Distâncias seguras para impedir acesso a zonas de perigo pelos membros inferiores (prEN 811)

NBR ISO 13849 – Segurança de máquinas – Partes de sistemas de comando relacionadas à segurança – Parte 1 e 2

Normas tipo B2 – Componentes utilizados na segurança

NBR 13759 – Equipamentos de parada de emergência, aspectos funcionais, princípios para projetos (EN 418)

NBR NM 273 – Dispositivos de intertravamento associados a proteções – Princípios para projeto e seleção (EN 1088)

NBR NM 272 – Requisitos gerais para o projeto e construção de proteções (fixas e móveis) (prEN 953)

NBR 14152 – Segurança em máquinas Dispositivos de comando bi-manuais Aspectos funcionais e princípios para projeto. (EN 574)

Normas Tipo C

NBR 13862 – Transportadores contínuos – Requisitos de segurança para o projeto

NBR 13865 – Cilindros de massas alimentícias – Requisitos de segurança

NBR 13867 – Picadores de Carne – Requisitos de segurança

NBR 13536 – Máquinas injetoras para plásticos e elastômeros. Requisitos técnicos de segurança para o projeto, construção e utilização

NBR 13930 – Prensas mecânicas – Requisitos de Segurança

ISO 10218 – Robôs e dispositivos robóticos – Requisitos de segurança para robôs industriais – Parte 1 e 2

Cidades de Atuação

Caraguatatuba
Ilha Bela
Ubatuba
São Sebastião

Bertioga
Cubatão
Guarujá
Itanhaém
Mongaguá
Peruíbe
Praia Grande
Santos
São Vicente

Arujá
Barueri
Biritiba Mirim
Caieras
Cajamar
Carapicuíba
Cotia
Diadema
Embu das Artes
Embu-Guaçu
Ferraz de Vasconcelos
Francisco Morato
Guararema
Guarulhos
Itapecerica da Serra
Itapevi
Itaquaquecetuba
Jandira
Mariporã
Mauá
Mogi das Cruzes
Osasco
Poá
Ribeirão Pires
Rio Grande da Serra
Salesópolis
Santa Isabel
Santana de Parnaíba
Santo André
São Bernardo do Campo
São Caetano do Sul
São Lourenço da Serra
São Paulo
Suzano
Taboão da Serra
Vargem Grande Paulista

Aparecida
Caçapava
Cachoeira Paulista
Campos do Jordão
Cruzeiro
Guaratinguetá
Igaratá
Jacareí
Jambeiro
Lorena
Monteiro Lobato
Natividade da Serra
Paraíbuna
Pintamonhamgaba
Santa Branca
Santo Antônio do Pinhal
São Bento do Sapucaí
São José dos Campos
São Luiz do Paraitinga
Taubaté
Tremebé

Roberto Caratti

Diretor Técnico em Segurança do Trabalho.

– Formação em Engenharia Química – Escola de Engenharia Mauá;
– Pós Graduação em Controle de Qualidade e Engenharia de Segurança do Trabalho;
– Experiência atuando na área de Segurança do Trabalho em grandes empresas como Johnson & Johnson Produtos Hospitalares, Whirpool Latin América, Industrias ARTEB S.A., MAHLE BEHR Gerenciamento Térmico Brasil Ltda;
– 26 anos atuando em Segurança do Trabalho.

Consultoria meio ambiente sjc
WhatsApp chat